Quer escolher a unidade ideal? Veja o que é importante considerar ao analisar a planta de um apartamento!

Quer escolher a unidade ideal? Veja o que é importante considerar ao analisar a planta de um apartamento!

A tomada de decisão para adquirir um novo imóvel nunca é fácil, pois ela implica em escolher o lugar onde você, a família e os amigos passarão os momentos mais agradáveis. Para tanto é necessário observar diversos detalhes e informações antes de escolher, como a localização, estrutura do empreendimento, custos, benefícios e a própria planta de um apartamento.

Quer saber como analisar o espaço disponível nas unidades de um empreendimento e selecionar a que melhor se adéqua à sua realidade e aos seus desejos? Preparamos um post completo com as principais informações e dicas preciosas para ficar atento. Curioso? Então, continue com a leitura e descubra!

O que é uma planta baixa?

A planta de um apartamento é um elemento bastante comum quando o assunto envolve construção e reforma de um imóvel.

Contudo, como você não tem a obrigação de ser um expert no assunto — é para isso que existem os arquitetos, engenheiros e decoradores, certo? —, explicaremos da forma mais simples: a planta baixa é um documento que representa as informações básicas sobre um projeto imobiliário.

Nela é possível ver a área — nesse caso o apartamento à venda — de cima (chamada de corte horizontal, sem o telhado), com a divisão entre cômodos identificados e a metragem dos ambientes, em escala proporcional que representam as medidas reais.

Além disso, também é possível ver onde ficarão janelas e portas — incluindo a previsão para o ângulo de abertura, localização de pontos hidráulicos ou elétricos, notas que especificam o acabamento e, no caso de unidades com mais de um andar, o seu nível.

Ela tem como objetivo principal facilitar a visualização da área e acompanhar a execução do projeto tanto para a construtora quanto para o comprador. A planta de um apartamento é, também, uma fonte que ajudará na hora de comprar móveis e decorar, pois indica o tamanho do cômodo, qual a melhor disposição dos objetos, como aproveitar a área e a disposição de itens essenciais, como tomadas e janelas.

Qual a importância da planta do apartamento na sua qualidade de vida?

Quando você investe em um apartamento para viver, uma das grandes preocupações é em garantir qualidade de vida para você e toda a família a médio e longo prazo. Portanto, saber o espaço que cada um terá disponível para dormir, estudar, trabalhar e conviver é um fator essencial para a felicidade no lar.

Não existe nada pior do que se sentir apertado e sem lugar dentro da própria casa, certo? Para quem deseja ter filhos, o ideal é que cada um tenha o próprio quarto para evitar brigas. O mesmo vale para caso você e o seu companheiro trabalharem em casa, afinal, dividir o espaço com a televisão ligada não é uma boa ideia e, portanto, vale investir em um home office.

Quem gosta de entreter, por exemplo, deve optar por uma área de convivência maior e, para quem ama preparar a comida, um espaço integrado à cozinha ou com acesso a um espaço gourmet. Porém, se a ideia é expor a coleção de arte, uma grande parede sem incidência de luz natural direta (que costuma deteriorar quadros) é a melhor pedida.

Por isso, analisar o espaço e compará-lo à sua realidade é a chave para o sucesso na hora de escolher a unidade em um empreendimento. Uma ótima dica é fazer uma lista com todas as necessidades e desejos a curto, médio e longo prazo de todos os habitantes e possíveis futuras adições. Dessa forma, fica mais fácil visualizar — inclusive conversar com o corretor — para selecionar as opções viáveis.

Para quem deseja comprar na planta, uma boa sugestão é conversar com os responsáveis pelo empreendimento e verificar a possibilidade de fazer alterações ou personalizações ao projeto. Um apartamento com quatro dormitórios, por exemplo, pode não ser muito útil se você tem apenas dois filhos, valendo se informar se espaço pode ser convertido em closet ou home theater.

Como analisar a planta de um apartamento?

Existem alguns critérios que você deve estabelecer para conseguir enxergar todo o potencial do empreendimento a partir da planta de um apartamento. Separamos a seguir um checklist para você personalizar de acordo com os seus interesses e a sua realidade de vida.

O tamanho dos cômodos

Como a planta baixa é feita em escala, as medidas reais são estabelecidas usando dois parâmetros principais. O primeiro é a indicação escrita da metragem real, e o segundo é por meio da humanização do desenho, uma ferramenta bastante comum entre construtoras, que inclui opções de móveis e objetos e a disposição nos espaços. A partir dela fica fácil perceber se a cristaleira antiga — herança de gerações da família — cabe na sala.

A disposição dos ambientes

Pode não parecer importante, mas a maneira como os cômodos estão distribuídos na planta de um apartamento faz toda a diferença na vida que você vai levar lá dentro com a família. Imagine ter um recém-nascido e os quartos estejam localizados em áreas opostas?

Verifique também se o living tem alguma separação da área de vivência. Se você recebe pessoas em casa é importante garantir a privacidade dos moradores e uma divisão entre onde é possível manter as pequenas bagunças do cotidiano — toalhas secando no banheiro, brinquedos dos pequenos espalhados durante a brincadeira — longe dos olhos das visitas.

A distribuição dos móveis

A maneira como os móveis estão dispostos na planta baixa não são feitos à esmo. Na verdade, eles representam, em muitos casos, como itens fundamentais da construção e do acabamento estarão posicionados.

Um exemplo bastante comum é a inclusão de tomadas na parede onde fica a cama, pronta para receber abajures nas mesas de cabeceira. Se você deseja aproveitar o espaço de outra forma, vale a pena conferir a possibilidade de realocar os pontos para não precisar correr fios por cima da parede ou arcar com uma obra para a mudança.

A ventilação e iluminação

Itens fundamentais que não podem ficar de fora da sua lista. Na prática, a ventilação e a iluminação indicam se o seu futuro lar será claro e ventilado na medida certa, proporcionando conforto e saúde para os moradores.

Um imóvel escuro e pouco arejado favorece a umidade e a formação de mofo. Da mesma forma, um lugar que recebe luz e vento excessivo o dia inteiro é igualmente desconfortável para habitar.

Agora é colocar todas as dicas em prática! Não tenha medo de perguntar, medir, ou mesmo consultar um profissional a fim de tomar a decisão certa e não se arrepender. Analisar a planta de um apartamento é essencial para que você consiga transformar seus sonhos em realidade e ser feliz em casa.

Ficou com alguma dúvida ou quer dividir conosco a sua experiência na busca pelo imóvel ideal? Então, deixe seu comentário!

Sem comentários

Cancelar