Já sentiu vontade de mudar de país e começar uma vida completamente diferente com a sua família? Pois você não está sozinho! Esse é mesmo um desejo constante de muitos brasileiros.

Como a busca por mais qualidade de vida para si e para os familiares tem sido maior, é natural ver nos países desenvolvidos a chance de concretizar os objetivos. Afinal, o Brasil tem muito o que aprender com eles.

Então, se você tem curiosidade sobre o assunto, este post foi feito para você! Veremos aqui quais são os diferenciais de qualidade de vida em países desenvolvidos. Confira:

Países desenvolvidos x países em desenvolvimento

Todo ano, a Organização das Nações Unidas (ONU) divulga uma lista com os países mais desenvolvidos do mundo, baseados em critérios como o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e a economia.

Resumidamente, considera-se desenvolvidos os países com alta renda e expectativa de vida da população, baixos índices de mortalidade infantil, boas escolas e hospitais, segurança e pouco desemprego.

Aspectos sociais também são analisados: a população precisa estar satisfeita com suas vidas. Pois, sim, é possível que as pessoas se sintam infelizes mesmo com todo apoio do país.

Atualmente, o Brasil é considerado um país em desenvolvimento (emergente) — ou seja, que apresenta problemas, mas tem condições de melhorar. Nesse sentido, ainda podemos aprender muito com outros países.

O que podemos aprender com os países desenvolvidos

Agora que você entendeu um pouco do conceito, que tal conhecer alguns dos países mais desenvolvidos do mundo?

Suíça

Há anos entre os dez melhores países para se morar, a Suíça tem muito a ensinar ao Brasil. Primeiramente, nas questões de saúde — afinal, a expectativa de vida no país é de mais de 82 anos.

Mas não para por aí: o país oferece muitas oportunidades de emprego e grande investimento em educação. Os habitantes têm fácil acesso à assistência médica, poucos problemas com segurança e ainda podem contar com um dos ares mais puros do mundo!

Noruega

A Noruega é considerada o melhor país para se viver, e manter esse título não é para qualquer um. Por exemplo, os salários da população são altos, o que reduz a diferença social.

O índice de escolaridade é excelente e a maioria das escolas são públicas. A assistência médica é garantida: o serviço de saúde funciona perfeitamente, inclusive para tratamentos graves, o que contribui com a expectativa de vida do local.

O país tem uma constante preocupação com as famílias, sendo também o melhor lugar do mundo para criar uma criança. A licença maternidade, pode ser tirada por um ano pelas mães, com 80% do salário garantido, e por três meses pelos pais, sem a preocupação de perda do emprego.

Canadá

Entre os países da América do Norte, o Canadá costuma receber ótimas colocações. Seus destaques estão relacionados aos ganhos, pois os moradores têm um excelente poder de compra.

O país também oferece segurança, boas escolas, saúde, e é muito organizado, com um modelo de trânsito a ser seguido pelo mundo. Isso sem contar a forma com que os canadenses respeitam as diferenças e têm um bom senso de vida em comunidade.

Austrália

Para finalizarmos, esse país mais conhecido da Oceania é muito querido pelos brasileiros. Uma das qualidades que chamam atenção é o seu baixo índice de desemprego — qualquer lugar em que você trabalhe por lá, independentemente da sua área de formação, lhe pagará o suficiente para viver.

O país também conta com boa educação, saúde e segurança, além das belas paisagens e um estilo de vida ao ar livre com um clima bem próximo dos países tropicais!

Enfim, a qualidade de vida em países desenvolvidos ainda é um sonho para nós, brasileiros. Mas, como vimos, é possível se inspirar neles para escolher um lugar seguro para morar, em que haja um bom relacionamento com a vizinhança e um plano de saúde competente.

Essa pode ser uma forma agradável de experimentar como seria viver em um país de primeiro mundo!

Então, gostou do post? Que tal nos seguir nas redes sociais e continuar sempre atualizado sobre essas e outras informações? Estamos no Facebook, Instagram, Twitter e LinkedIn!