Por envolver maiores quantias em dinheiro, o investimento em imóveis é algo que deve ser feito com cautela. Nesse sentido, é fundamental avaliar alguns fatores que podem influenciar o valor da edificação e a rentabilidade do negócio.

Tudo isso está ligado ao conceito de liquidez imobiliária, mas você sabe o que ele significa? Conhece os aspectos a serem observados ao escolher um imóvel para investir? Então, continue a leitura para entender melhor sobre o assunto!

O que é liquidez imobiliária?

Liquidez, no sentido econômico da palavra, significa a facilidade com que um ativo pode ser convertido em dinheiro sem que perca valor de forma significativa. Esse termo, aplicado no mercado imobiliário, diz respeito, então, à capacidade de um imóvel se valorizar e ser comercializado de maneira simplificada.

Sendo assim, uma edificação com grande liquidez imobiliária apresenta maior facilidade de ser vendida ou alugada. Por outro lado, se ela for pequena, quer dizer que pode ser mais difícil transferir a propriedade ou a posse do imóvel.

Qual a importância da liquidez imobiliária?

Como se sabe, o mercado imobiliário passou por uma crise recentemente. Por esse motivo, conhecer o que é e saber analisar a liquidez imobiliária na prática se torna um diferencial para quem quer investir no setor ou já o faz. Afinal, é a partir desse conceito que se consegue decidir da forma mais adequada qual imóvel adquirir, bem como as chances de ele ter demanda futuramente.

Como analisar a liquidez imobiliária de um imóvel?

Ao contrário do que você deve estar pensando, não é necessário ser um especialista ou um corretor de imóveis para saber analisar a liquidez imobiliária. Na verdade, existem alguns aspectos básicos que podem orientá-lo nisso.

Basta verificar a presença ou a variação deles em cada situação para saber se ela será mais alta ou baixa. Aliás, você mesmo já deve ter feito a análise de alguns deles ao escolher uma edificação, mas não sabia que, na verdade, estava aplicando esse conceito. Portanto, vamos a eles!

Localização

Esse é um fator alheio ao imóvel em si, mas muito relevante na hora de escolhê-lo. É que a região e o bairro onde ele se localiza faz muita diferença na sua liquidez imobiliária. Afinal, você deve concordar que as pessoas, geralmente, procuram morar em locais de fácil acesso e que contem com uma estrutura completa.

Nesse sentido, é importante analisar as vias que dão acesso ao imóvel, bem como os meios de transporte que atendem aquela localidade. Isso inclui analisar o fluxo de trânsito na região para saber o quanto esse fator pode gerar interesse ou desinteresse na edificação em caso de venda ou aluguel posterior.

Ainda, é preciso verificar a presença de comércios, escolas, universidades, shoppings, áreas de lazer, como parques e praças etc. Ter esses “pontos de apoio” por perto representam uma facilidade, atraindo ainda mais os interessados em adquirir ou alugar a sua unidade no futuro.

Também é preciso conferir o perfil da região, principalmente quando se trata de imóvel residencial. Isso significa analisar se ela é agitada, contando com a presença de bares, restaurantes ou baladas, ou se é mais tranquila. Lembre-se de que essas características podem influenciar bastante no momento em que você oferecer a edificação no mercado.

Qualidade do imóvel

Agora, tratando do imóvel propriamente dito, chegou a hora de analisar a qualidade. Isso envolve observar as suas características, quanto à quantidade de cômodos e área construída. Outro aspecto importante é o acabamento da edificação, sendo que os mais sofisticados permitem uma maior liquidez, já que geram mais procura.

Nesse sentido, investir em uma pinturadecoração, ou iluminação mais requintadas, ou, no caso de imóveis mobiliados, em móveis mais aprimorados, podem facilitar a sua valorização. Essas são medidas nas quais se aplica um dinheiro para ter um bom retorno ao final.

Também é um diferencial a estrutura oferecida na área externa. Áreas de lazer e garagem são aspectos relevantes que também dizem respeito à qualidade do imóvel e são determinantes na escolha.

Assim, considerando esse atributo, investir em imóveis de alto padrão acaba sendo a melhor opção, pois é sinônimo de grande liquidez. O público que procura por esse tipo de construção apresenta um maior poder aquisitivo, estando disposto a pagar mais para ter algo com alto grau de excelência.

Outro benefício desse investimento em edificações de padrão superior é a sua rápida e constante valorização. Se um imóvel comum já se valoriza naturalmente, imagina as proporções disso em um que seja diferenciado.

Também é importante mencionar que, apesar da crise que recaiu sobre o setor, o mercado imobiliário de alto padrão foi o que menos sofreu queda, oferecendo mais oportunidades de se fazerem bons negócios, principalmente a longo prazo. Exatamente por esses motivos é que é possível obter maior rentabilidade ao lidar com esse tipo de imóvel.

Demanda do mercado

Assim como em qualquer tipo de investimento, para se dar bem no mercado imobiliário, é preciso entender as suas demandas. É a própria aplicação da lei da oferta e da procura, muito empregada nas ciências econômicas. Afinal, de nada adianta investir em algo que não desperta interesse. Então, é fundamental analisar as transações que têm ocorrido com maior frequência no setor, para saber onde aplicar o seu dinheiro.

Nesse sentido, fique atento aos lançamentos das grandes incorporadoras. Elas podem oferecer modelos de imóveis que são alvo de muita procura, além de garantir preços mais baixos, devido ao fato de comercializarem imóveis na planta ou em fase de construção. Nesses casos, o valor acaba sendo menor que o ao final da obra.

Além disso, a demanda também pode ser avaliada de acordo com pesquisas e índices que indicam a melhor liquidez, de acordo com cada categoria de imóvel. Os Secovi, que são os sindicatos do mercado imobiliário em cada estado, podem ajudar nisso, a partir de seus relatórios elaborados mensalmente, que revelam onde e como investir, tanto para locação, quanto para venda.

Como você viu, saber empregar bem o seu dinheiro é a garantia de um bom retorno financeiro. E isso também vale para o mercado imobiliário. Para investir nele, é preciso entendê-lo, analisando todos esses aspectos que ele envolve.

Tudo isso se resume à liquidez imobiliária, e agora que você já sabe o que ela significa e como analisá-la na escolha de um imóvel, coloque esse conhecimento em prática. Dessa maneira, o investimento poderá ser feito com mais segurança, proporcionando a você maior satisfação nas transações.

Essas informações foram úteis para você? Então, siga as nossas páginas nas redes sociais, para saber mais. Nós estamos no Facebook, no Instagram, no Twitter e no LinkedIn!