Fiat lux! A famosa expressão em latim (“Que haja luz!”) representa com perfeição a importância que a claridade tem em nossas vidas e porque devemos pensar com carinho na iluminação residencial.

Neste artigo, você vai conhecer os principais pontos para iluminar o seu lar de forma funcional, porém sem abrir mão da beleza. Aguçamos a sua curiosidade? Então, continue a leitura!

Qual a importância da iluminação residencial?

Conforto visual e estética. A iluminação residencial é responsável pela valorização da decoração do lar e permitir que os moradores possam realizar todas as tarefas confortavelmente.

Quem nunca sofreu com uma lâmpada ou luminária mal escolhida, seja com um foco batendo no olho no espelho do banheiro, dor de cabeça por ler no escuro ou com um incômodo reflexo bem no meio da tela da TV? Ainda: ver um belo quadro ou escultura perder todo seu brilho por causa de um foco de luz mal posicionado?

Por essas e outras razões, é fundamental considerar o tipo e o posicionamento das luzes em cada cômodo e de acordo com as necessidades e desejos de cada morador.

Vale a pena investir em um projeto luminotécnico?

Não existe solução pronta ou receita para a iluminação residencial. Cada espaço precisa de estudo e cuidados específicos para brilhar e, por isso, vale a pena contar com o auxílio de um profissional da área. Arquitetos e decoradores recebem treinamento e conhecimentos específicos para deixar cada cantinho supercharmoso e funcional.

Nos quartos, por exemplo, vale a pena uma composição mais leve, com tons amarelados e iluminação indireta. Mas, se o armário fica no mesmo espaço, é preciso pensar numa luz especial para ajudar a enxergar as peças. Ou seja, há muitos aspectos a considerar para evitar erros.

O que considerar na hora de iluminar seu lar?

Para poder acompanhar a execução do projeto de iluminação residencial, é necessário entender alguns aspectos fundamentais.

1. Customização de ambientes

Cada espaço tem a própria função dentro do apartamento. Dessa maneira, não dá para usar as mesmas lâmpadas e luminárias, dispostas do mesmo jeito em cada lugar.

A varanda gourmet, por exemplo, precisa de soluções específicas para ambientes externos, que permitam ao cozinheiro ver o que está preparando e um canto para curtir a refeição com os amigos. Já no home office, a ideia é criar focos para as áreas de leitura, trabalho e estudo. Isso sem mencionar o quarto dos bebês, que precisa de muito cuidado para garantir conforto aos pequeninos, cujos sentidos são tão delicados.

2. Escolha de pontos focais

Tem uma parede verde na sala ou belas plantas nos ambientes? Uma belíssima divisória de cobogós? Um divã que é relíquia da família? Não deixe de usá-los e eleger pontos focais na iluminação! Estabeleça focos que atraiam os olhares para os aspectos mais legais da decoração do ambiente.

Ao usar focos na iluminação residencial você ajuda a criar um pouco de drama e luxo no lar!

3. Valorização da luz natural

Nunca se esqueça da luz do sol. Não apenas ela ajuda a economizar na eletricidade, mas também é fundamental para nosso bem-estar. O sol mata bactérias, faz parte da fotossíntese das plantas e ajuda na nossa produção de vitamina D.

Tire o maior proveito do sol no seu projeto, usando a luz de cada janela e da varanda.

4. Uso de diferentes tipos de luminárias

O mais legal nos projetos de iluminação residencial é poder escolher entre a e-nor-me variedade de luminárias! Aproveite seu estilo e pesquise diferentes materiais, cores e formatos para os ambientes.

Não tenha medo das composições de abajures, arandelas, lustres e spots. Lembre-se de que é muito legal criar camadas de luz complementares, perfeitas para iluminar as tarefas e promover o merecido conforto para os olhos.

Cansou do look da sala? Teste trocar ou mudar de lugar algumas luzes ou lâmpadas. Você se surpreenderá com o resultado!

Agora é hora de colocar seu próprio fiat lux em ação, aproveitando todas as nossas dicas e informações sobre a iluminação residencial que apresentamos aqui. Temos certeza de que o seu apartamento ficará ainda mais bonito!

Se você gostou das dicas, compartilhe este artigo nas suas redes sociais!