Hoje, as pessoas têm uma rotina bastante corrida: compromissos, trânsito, reuniões, viagens a trabalho, tarefas domésticas, contratempos, entre outros percalços. Assim, é comum que nos sintamos sobrecarregados e cansados. Como consequência, surgem os sinais de estresse: falta de concentração, queda de cabelo e insônia.

No post de hoje explicaremos o que é o estresse, detalharemos quais são os seus sinais e explicaremos como combatê-los antes que a situação se agrave e comprometa seriamente sua saúde. Portanto, continue a leitura e veja se você se enquadra nos sintomas!

O que é estresse?

O estresse é uma resposta do organismo quando você percebe uma ameaça. Desse modo, diante de uma situação de perigo ou pressão, o sistema nervoso reage liberando uma quantidade alta de hormônios estressores — cortisol e adrenalina. Eles são responsáveis por estimular o corpo em circunstâncias de emergência.

Quando sob controle, o estresse é que faz com que o indivíduo tenha foco, disposição e concentração para vencer os obstáculos e compromissos do cotidiano. O excesso é que é prejudicial, fazendo mal à saúde física e psicológica. Quando está acima do normal, o corpo passa a demonstrar sinais de estresse. A seguir, veja os mais comuns.

Quais os sinais de estresse?

Como já mencionamos, o estresse é uma reação de defesa do organismo diante de uma situação de perigo, ameça ou desafio — seja real ou imaginária. Dessa forma, procura preparar o corpo por meio de recursos físicos, comportamentais e mentais. É daí que surgem os sinais. Veja, abaixo, os principais:

  • dores de cabeça: causadas pela contração dos vasos sanguíneos. Pode ser acompanhada por tontura, sensibilidade à luz, problemas visuais (vista embaçada) e irritabilidade;

  • queda excessiva de cabelos: a alteração da circulação sanguínea no couro cabeludo dificulta a oxigenação e nutrição dos fios;

  • problemas digestivos: o cortisol, quando liberado em altos níveis, aumenta a quantidade de secreções ácidas, acarretando em refluxo e sensação de queimação estomacal;

  • doenças cutâneas: a pele pode passar a apresentar problemas como eczema, irritação, vermelhidão, alergias, psoríase;

  • tensão muscular: como o estresse diminui a circulação do sangue pelo corpo todo, pode haver tensão muscular e dores lombares, além da sensação de rigidez;

  • ansiedade: os altos níveis de cortisol diminuem a produção de serotonina — hormônio responsável pela sensação de bem-estar e felicidade;

  • insônia: também é causada pelo excesso de cortisol, que faz com que o indivíduo permaneça em estado de alerta, dificultando a chegada do sono.

Há inúmeros outros sintomas que podem variar para cada pessoa. No entanto, esses são os mais comuns e frequentes. Caso você sinta algum ou mais deles, fique atento ao próximo tópico para saber como combatê-los.

Como combater o estresse?

É preciso combater os sintomas citados antes que a situação se agrave, prejudicando de forma severa sua saúde. Há muitas coisas que você pode fazer para reduzir o impacto do estresse em sua vida, tais como:

Aprenda a relaxar

O estado de descanso e sossego é o oposto da reação do estresse. Procure atividades que relaxem o seu corpo, como ioga, massagem, respiração profunda etc. Essas ações diminuem os níveis de cortisol no organismo.

Torne seu lar um lugar tranquilo

É fundamental que seu lar seja aconchegante. Afinal, é onde você encontrará descanso após um longo dia de trabalho. Além da decoração adequada, vale investir na técnica do Feng Shui.

Faça atividades prazerosas

Quando realizamos algo que nos dá prazer, os níveis de serotonina se elevam em nosso corpo. Dessa forma, há maior sensação de bem-estar, felicidade e tranquilidade. Por esse motivo, faça o que lhe agrada: procure opções de diversão em sua cidade, reúna amigos e familiares para um jantar, vá a restaurantes, pratique atividades físicas e encontre um hobby.

Você se identificou com os sinais de estresse? Então, tome as medidas adequadas para combatê-los o mais breve possível. São várias as formas de combater o esgotamento e a sensação de sobrecarga. Isso é determinante para evitar graves prejuízos à sua saúde.

Gostou do artigo? Então compartilhe-o em suas redes sociais para que seus amigos tomem conhecimento dos sintomas e saibam como controlá-los!