Existem elementos decorativos que se tornaram verdadeiros ícones. É o caso do divã, que, com o passar dos séculos, passou a fazer parte do imaginário das pessoas. Só que muitos se perguntam se esse é um móvel chique ou se já se tornou brega pela aura kitsch que o cerca.

Para esclarecer suas dúvidas e ajudar você a montar ambientes com muito bom gosto e estilo preparamos um post especial dedicado a esse clássico. Confira abaixo!

Divã: a história de um clássico

Sua origem vem dos antigos egípcios. Dá até para visualizar Cleópatra em seu divã, aguardando a chegada de seu amado Marco Antônio. Com o passar dos anos foi seguindo a história da decoração de perto e já recebeu diversos nomes, entre eles “namoradeira” e “espreguiçadeira”.

Além disso abriu espaço para outras peças clássicas em estilo semelhante, como a chaise longue (cadeira longa, com apoio para costas, braços, pernas e pés) e o récamier (sem encosto e com braços em ambas as extremidades).

O divã é um banco sem encosto ou apoios fixos, mas com uma linha sinuosa do assento que permite um melhor encaixe da coluna e conforto. Muitas vezes têm uma pequena almofada com formato de rolo para apoio da nuca.

Sigmund Freud tinha em seu consultório — na cidade de Viena — essa peça, coberta por um tapete e almofadas para atender aos pacientes. Isso fez com que ela ganhasse fama que perdura até hoje: símbolo da psicanálise (junto com o seu criador).

Elemento de luxo e personalidade

Só que a fama do divã segue além dos consultórios. Ele é um móvel que também ganhou releituras de designers famosos, como Le Corbusier, Mies van der Rohe e Oscar Niemeyer. Suas linhas se tornaram objetos de desejo para a decoração de ambientes internos e externos.

O interessante é que, como todo clássico, ele ganha versões em diferentes materiais — metal, couro, madeira, tecido —, tornando-o adaptável ao estilo de seu proprietário, seja ele voltado ao luxo suntuoso ou ao minimalismo.

O importante é aprender a escolher o móvel que complemente o ambiente. Separamos a seguir algumas formas de usar o divã para dar aquele toque especial no seu lar.

Possibilidades de uso no seu espaço

Na sala

Na hora de montar a sala, os clássicos para criar as seating areas (espaços para ficar sentado) são os sofás, poltronas e pufes. Que tal complementar essas possibilidades com uma peça estilosa que também pode ser um ponto focal para o espaço? Se ela for grande, é possível também dividir ambientes usando o móvel.

Quem mantém os livros na sala pode criar um charmoso cantinho de leitura, com direito a uma mesinha lateral e uma luminária junto a um divã super confortável. Para demarcar a área, você pode colocar um belo tapete.

Na varanda

Se você tem uma varanda e não encontrou uma boa maneira de usá-la, que tal apostar nessa peça para o espaço zen? Com o modelo certo, um bom paisagismo e luzes indiretas é possível fazer desse um ambiente para apreciar a vista e desestressar.

O divã também é uma boa sugestão para a varanda gourmet, onde é possível relaxar com uma bela taça de vinho depois de um jantar especial a dois ou entre amigos.

No quarto

E já que falamos tanto sobre relaxamento, não poderíamos deixar de abordar o uso desse clássico no quarto para conferir ainda mais romantismo e elegância. Você pode usar a peça no pé da cama ou criando um cantinho perto da janela. Vale jogar uma manta ou xale quentinho nas mesmas cores da decoração para um resultado fantástico e de puro aconchego.

Esperamos que você tenha descoberto belas maneiras de usar o divã na decoração com muito bom gosto e personalidade, deixando a breguice bem longe do lar!

Para ter acesso a outras dicas e ideias para encontrar um novo imóvel, montar ou reorganizar a casa, não deixe de nos seguir no TwitterInstagram e Facebook!